Sua história e cicatrizes são seu maior patrimônio

Uma das coisas que aprendi empreendendo é que por mais que você…

  • esteja cercado de bons profissionais
  • participe de eventos
  • faça cursos e treinamentos
  • invista pesado em seu desenvolvimento pessoal e profissional

Há uma coisa que ninguém pode fazer por você ou te ajudar:

A grama que você tem que pastar e comer para crescer.

Há coisas que fui orientada a fazer há dois anos atrás, por exemplo, que estou fazendo somente agora. Talvez porque só agora elas realmente fazem sentido, porque a clareza das coisas e de sua caminhada se fazem no próprio caminhar.

Há um ditado português que fala que “o tempo é o senhor da razão”, para muitas coisas de fato ele é.

O tempo de amadurecer, de burilar ideias, de ir e vir e de deixar ir o que não te pertence e de ficar aquilo que realmente é teu. Há uma fase nossa de achismos interna que faz parte, não dá para brigar com ela e sim é preciso aceitar e respeitar.

De fato, a natureza não dá saltos, o botão de rosa não vira flor da noite para o dia e nem a lagarta se transforma na bela borboleta de uma vez só.

É um processo.

Por que nós humanos que pertencemos a mesma natureza temos a pretensão de querer ter algo sem respeitar as etapas naturais do processo? Dos ciclos?

Não há demérito algum voltar algumas casas (às vezes muitas) no tabuleiro da vida e ajustar a rota, reprogramar algumas coisas e planejar como será o seu voo. Porque para voos longos, altos e de longa distância é preciso uma máquina e estrutura que suportem a empreitada.

E acredito que você, assim como eu, quer voar alto e longe.

Voando Mais Alto

Então vamos cuidar da base, da fundação que aí mora o segredo das estruturas sustentáveis, longevas, sólidas e consistentes. Como a sua carreira, o seu negócio.

Planejar é preciso, revisar é preciso, parar e reconhecer em que ponto se está e para onde se quer realmente ir também. E no caminho, ah no caminho não tenha medo de errar!

O erro faz parte e por vezes é uma benção. Te faz crescer lá dentro e quando o erro te desafia mexe com seu brio e como que magicamente você faz mais, muito mais. Não tenha vergonha de suas cicatrizes são elas que te humanizam e mostram sua força.

Quero encerrar esse artigo com um pequeno trecho de uma música nativista:

E o que restou?
Ah, sim!
No peito em vez de medalhas
Cicatrizes de batalhas
Foi o que sobrou pra mim.

Suas cicatrizes são sua história, seu maior trunfo e também seu maior patrimônio. Honre-a.

Se você gostou desse artigo compartilhe com aquele amigo ou colega que talvez precise ler isso.

Seu feedback é muito bem-vindo. 😉
Vamos juntos realizar?!